A opção de Cristalina pelas Barragens

A opção de Cristalina pelas Barragens

Há desafios na agropecuária “nós, em Goiás, estamos mostrando soluções”, assim começa Luiz Carlos Figueiredo, o maior produtor de café e de leite do estado, proprietário da “Fazenda produtora de leite do ano” e não por acaso, presidente da Irriga – Associação dos Irrigantes de Cristalina, a falar com a Irrigazine.
A cidade se destaca pelo alto índice de irrigação – sustenta o título de maior área irrigada e agricultores irrigantes do país e da América Latina -, pelo elevado PIB agrope-cuário, e, por fazer tudo isso com sustentabilidade. Como?
O barramento de água da chuva é a forma usual de retenção e armazenamento das águas que são utilizadas para abastecer os pivôs centrais, tecnologia de irrigação mais utilizada pelos agropecuaristas locais. São 170 represamentos que alimentam 680 pivôs, irrigando 52 mil ha de alta produtividade e variedade de produtos.
A “parceria” com a natureza – chove de outubro a abril, os irrigantes reservam a água para utilizar entre maio e setembro na irrigação – não é a única, a cooperação se estabelece também entre os produtores, segundo Figueiredo, os barramentos são utilizados em condomínios, assim o uso consciente da água não é apenas por bom “mocis-mo”, mas responsabilidade e conhecimento da importância do bem água que será utilizado por todos.
“Nós – os irrigantes-temos que fazer contas, se o produtor usar mais água do que deve, está jogando dinheiro fora, trabalhamos com projetos bem alinhados”, explica. Sem dúvida, os resultados mostram que as plantas de Cristalina não recebem nem água de mais, nem água de menos. Lavouras saudáveis, diversificadas e produtivas o ano todo. “São mais de 200 agrônomos dentro de Cristalina”, justifica, e cerca de 37 culturas diferentes.